A FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE PARA O ATENDIMENTO DOMICILIAR AO IDOSO: DESAFIO A SER SUPERADO

Virginia Maria Freitas

Resumo


O envelhecimento da população brasileira traça um perfil diferenciado para as demandas da
saúde. Antes, o país se preocupava em definir políticas públicas para cuidar da saúde da
gestante, da saúde do bebê, da saúde do adolescente. Tudo isso se desenhava quando éramos
um país de jovens. Agora, o país tem que se preocupar com a saúde do idoso. Para isso, deve
haver um repensar de toda a estrutura, porém a mais urgente é a área da saúde , visto que essa
deverá sair de uma política curativa para uma preventiva.
O início de toda essa engrenagem começa pela formação acadêmica das equipes de saúde,
que devem atuar multidisciplinarmente e receber, por parte das universidades, incentivo e
capacitação para o atendimento dessa demanda, tanto naquilo que se refere aos aspectos
peculiares de suas patologias quando ocupam um leito hospitalar, quanto a atendê-los em seu
próprio domicílio. O processo de envelhecimento aumenta consideravelmente o número de
pessoas com doenças crônico-degenerativas, havendo, de consêquencia, escassez de leitos
hospitalares.
A necessidade primeira é a contextualização das instituições de ensino para essa nova
realidade. Compreender que o pais envelhece e que as equipes de saúde devem estar
preparadas e equipadas para o atendimento.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.