Análise bromatológica de componentes da ração operacional consumida por militares do exército Brasileiro durante o combate

Andrezza Bulhões PONTES, Kênia Daiane Miguel Pinho da SILVA, Tainás Freitas SILVA, Kariny Cassia de SIQUEIRA

Resumo


Introdução: A principal forma de interferir no desempenho dos militares das forças armadas brasileiras seria por meio da alimentação, portanto a alimentação deve suprir as necessidades nutricionais basais, estresses psicológicos e adicionais oriundos do aumento da atividade. Objetivo: Realizar analise
bromatológica do prato proteico da Ração Operacional. Metodologia:A amostra foi coletada no exercito de Cuiabá, no dia 20 de março de 2018 e analisada no laboratório bromatológico LAPOA no dia 17 de setembro 2018, localizado em Cuiabá–MT, o tipo de pesquisa utilizado foi o método quantitativo e o
estudo foi o analítico, por meio de análise bromatológica. Resultados: Foram obtidos através da análise bromatológica, os valores de 4,62% de lipídio, 14,08% proteína e 4,38% de carboidrato em 372g de picadinho de carne.Conclusão:Em virtude dos resultados obtidos, podemos concluir que a ração operacional tem a finalidade de fornecer as energias necessárias por 24 horas,onde as mesmas serão utilizadas apenas em combate, pois não serão indicadas para os militares consumirem diariamente


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

ISSN: 2594-6757