Perfil nutricional de sujeitos submetidos a cirurgia de derivação gástrica em y de roux

Eduarda WIETZKE, Fernanda Maria da SILVA, Kely Aparecida Silva de SOUZA, Thiago da Rosa LIMA

Resumo


Introdução: A obesidade é uma doença metabólica que acomete grande parte da população mundial, sendo um fator de risco para várias doenças como diabetes mellitus tipo II, hipertensão arterial sistêmica, aterosclerose, insuficiência cardíaca congestiva e dislipidemia, o que resulta em aumento de risco de mortalidade. Um dos métodos para redução de peso e tratamento da obesidade é a cirurgia gástrica em Y de Roux, que é indicada quando a terapia nutricional convencional não foi eficaz. Objetivo: Avaliar o perfil nutricional e a perda ponderal de peso de pacientes que foram submetidos a cirurgia de derivação gástrica em Y de Roux entre janeiro de 2015 e janeiro de 2018. Materiais e métodos: Trata-se de um estudo transversal cujo dados foram obtidos de prontuários de pacientes submetidos a cirurgia de derivação gástrica em Y de Roux, em local especializado no tratamento clínico e cirúrgico da obesidade, doenças metabólicas e do aparelho digestivo, localizado no município de Cuiabá/MT entre janeiro de 2015 e janeiro de 2018. Resultado: Setenta indivíduos foram divididos em 3 grupos de acordo com o tempo pós-cirúrgico (≤12 meses; >12 e ≤24 meses e >24 e ≤ 36 meses). Do total 22 eram masculinos e 48 femininos. O grupo ≤12 meses (n=24) apresentou idade em anos de 38,1±11,9, 22, o grupo >12 e ≤24 meses 37,6±11,7 e o grupo >24 e ≤ 36 meses 33,8±7,4 (p= 0,322). Observou-se que 9 (52,9%) dos pacientes com ≤12 meses de pós-operatório foram classificados com obesidade grau I, enquanto 11 (35,5%) com >12 e ≤24 meses de cirurgia apresentavam sobrepeso, seguindo de 7 (50,0%) de eutróficos no pós de >24 e ≤ 36 meses. A perda de peso (kg) nos pacientes com ≤12 meses foi de 19,0±8,3, nos >12 e ≤ 24 meses foi de 33,3±7,2 e com >24 e ≤36 meses foi de 44,3±7,0 (p< 0,001). Não houve diferença significativa entre os tempos pós cirúrgicos para circunferência abdominal atual (p= 0,0509) e peso atual (p= 0,453). Conclusão: Os resultados obtidos no procedimento pós-cirúrgico mostram eficácia do tratamento cirúrgico da derivação gástrica em Y de Roux, por ocorrer perda ponderal de peso crescente ao longo do tempo, contribuindo com a melhora do perfil nutricional. No entanto, essa redução de peso pode estar associada a quadros de desnutrição em razão dos sintomas gerados pela cirurgia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

ISSN: 2594-6757