Perfil nutricional, distúrbios de imagem corporal e risco de desenvolver transtornos alimentares em escolares do ensino médio de Várzea Grande-MT

Andressa Moraes GARCIA, Francielly Oliveira de SOUZA, Luana Cristina de Almeida PEREIRA, Valéria Lúcia Costa CANETE, Marina Satie TAKI

Resumo


Introdução: Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) a adolescência é o período entre 10 e 19 anos de idade, marcado por mudanças biológicas, emocionais e sociais. O distúrbio de imagem corporal está cada vez mais comum em adolescentes do ensino médio onde a cobrança pelo corpo perfeito se tornou um padrão, e o adolescente se sente no dever de ter um corpo magro para estar melhor inserido em seu meio escolar. Esse padrão que é estabelecido pela sociedade não deveria ser considerado já que se tratando do corpo não existe um padrão específico, pois cada indivíduo possui um biotipo, estilo de vida e classe social. Nota-se que na tentativa de se adaptar ao padrão imposto pela sociedade muitas vezes o adolescente apresenta condutas inadequadas, que acabam gerando uma alteração no seu estado nutricional. Atualmente o maior desafio de saúde pública é o alto índice de sobrepeso e obesidade no Brasil, grande parte desse número de pessoas com sobrepeso e obesidade é em virtude de fatores como avanço tecnológico que vem aumentando cada vez mais, onde as prioridades são o mundo virtual, e as pessoas passam a maior parte do seu tempo livre em celulares, computadores, vídeos games e acabam deixando de praticar exercícios físicos Objetivo: Avaliar o perfil nutricional, a presença de distúrbios de imagem corporal e transtornos alimentares em escolares do ensino médio de Várzea Grande-MT Materiais e métodos: Trata-se de um estudo transversal, quantitativo, que foi realizado em uma escola pública de Várzea Grande-MT, com adolescentes de ambos os sexos, com faixa etária de 16 a 18 anos. Foi entregue um termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE) aos participantes consentindo participar da pesquisa, aplicou-se questionários de dados sociodemográficos, assim como o BSQ e EAT, e avaliação antropométrica. Os dados recolhidos foram computados e analisados no programa Microsoft Excel 2010, com dupla digitação, com frequência relativa e absoluta Resultado: Houve prevalência de insatisfação da imagem corporal e transtornos alimentares no sexo feminino, assim como alta porcentagem de sobrepeso. Em contrapartida o sexo masculino apresentou maior porcentagem de adolescentes eutróficos, corroborando com a normalidade da imagem corporal e sem risco para transtornos alimentares Conclusão: Adolescentes do sexo feminino estão mais susceptíveis a desenvolverem transtornos alimentes e distúrbio de imagem, devidos aos fatores hormonais, psicológicos e sociais.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

ISSN: 2594-6757