ESTADO NUTRICIONAL E COMPORTAMENTO DE CONSUMO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS POR ACADÊMICOS DE UM CENTRO UNIVERSITÁRIO, VÁRZEA GRANDE, 2019

Halana Coelho Santos, Isabela Naira Ferro, Marina Satie Taki, Jackeline Corrêa França A. Bodnar Massad

Resumo


Introdução: Com a evolução da indústria alimentícia a tecnologia acabou atingindo a saúde da população, onde os alimentos de rápido e fácil acesso tem se tornado a preferência na hora da escolha de uma refeição. Uns dos públicos mais afetados por essa evolução são os universitários, que com sua rotina corrida acabam sem tempo de poder realizar uma refeição adequada e então acabam optando por cantinas universitárias, que são o meio mais fácil de se ter uma alimentação. Porém, nem sempre as escolhas são por produtos de valores nutritivos e adequados, na sua maioria são alimentos de baixo valor nutricional e com algum tipo de influência na compra. Com isso, a carência e o prejuízo a saúde tendem a aumentar cada vez mais dentro desse público, acarretando alterações no estado nutricional. Objetivo: Avaliar o estado nutricional e o comportamento de consumo em alimentos de cantinas universitárias por acadêmicos da área da saúde. Materiais e métodos: Foi utilizado um questionário de consumo alimentar e a influência do marketing nutricional sobre o mesmo, em acadêmicos com faixa etária igual ou superior a 17 anos de cursos da área da saúde de uma instituição privada. Foi analisado também em geral o perfil nutricional através do Índice de Massa Corpórea, para então obter-se uma correlação entre a influência do marketing alimentar com o estado nutricional dos acadêmicos. Resultados: a maioria era do sexo feminino (84,3%), sem companheiros (76,5%), ingressantes (52,5%) matriculados no curso de psicologia (48,6%). Quantos aos hábitos de consumo, preferem consumir na Cantina 1 (85,9%) devido a localização (51,1%) e variedade (30,1%), enquanto que na Cantina 2, pelo preço (44,4%). Com relação aos alimentos, a maioria reportou que sabor (41,7%), preço (35,3%), prazo de validade (99,2%), higiene (58,8%) e nutrição (33,7%)são itens mais importantes. Dos nutrientes, os mais importantes foram as proteínas, carboidratos e vitaminas. Quanto ao estado nutricional, a maioria encontrava-se eutróficos, tanto do sexo feminino (61,39%) quanto masculino (55%).  Conclusão: Conclui-se que a maioria estavam eutróficos, buscavam comprar pela localização, preço e sabor do alimento. Nos rótulos observam a validade e a marca do produto e quando relacionado a qualidade ressaltam a higiene e nutrição como mais importantes. Com isso, a maioria julga importante em um alimento os macronutrientes proteína e carboidrato e o micronutriente vitaminas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

* ISSN: 2594-6757


___________________________

#ORGULHODESERUNIVAG